abr 232017
 
Personal Shopper
(2016 – França/Alemanha)
 
Antes de prosseguir, eu quero deixar claro que essas são as minhas impressões sobre o filme (existem outras) e fique ciente de que o texto CONTÊM SPOILERS. Então, se não viu o filme, vá assistir e volte aqui para ler e discutir conosco.
 
Do cineasta francês Olivier Assayas, o drama de mistério é uma história sobre fantasmas, contudo, vai além disso quando também se empenha em discutir sobre a dor da perda.
Na trama, Kristen Stewart (em outra parceria com Assayas) é a personal shopper Maureen Cartwright. A profissão inusitada consiste em basicamente ajudar pessoas, dando conselhos ou sugestões, em compras que elas podem vir a fazer. No caso de Maureen, a descrição do trabalho ultrapassa isso, pois ela atua não só como estilista da jovem famosa Kyra (Nora von Waldstätten), assim como sua assistente. Apesar das facilidades do trabalho, Maureen é declaradamente infeliz fazendo isso. O que a prende em Paris, nessa atividade que ela julga fútil, é uma promessa que ela e o irmão gêmeo fizeram um ao outro antes dele morrer da doença do coração que ambos possuíam.
  
 
Quando em vida, o marceneiro e Maureen prometeram que se a doença matasse um dos dois, quem fosse primeiro voltaria para dar um sinal de que estava bem do outro lado. Mesmo após três meses sem sucesso, a personal shopper se prendia na ideia de que o irmão entraria em contato com ela.
Maureen se dizia médium e numa das noites em que passa na antiga casa do irmão, ela sente uma presença. Na noite seguinte ela vê um espectro vomitando. Daquele ponto em diante, ela sabia que aquele ser não era seu irmão e uma sucessão de fatos macabros começam a acontecer em sua vida.
 
Primeiro de tudo, as misteriosas mensagens de texto que Maureen começa a receber. Quem as manda, por qual motivo? É quase certo dizer que elas vinham de Ingo (Lars Eidinger), o amante da Kyra. Dá para sentir um pouco de masculinidade e sexualidade nas mensagens que chegam. E, se você reparar bem, quando Maureen chega até o apartamento da chefe para deixar as roupas e acessórios e ela está em reunião com o advogado, ela tem uma pequena e honesta conversa com Ingo. O homem informa que levou um chute na bunda, mas não ia deixar isso acontecer, no mesmo momento, Maureen entrega várias informações íntimas ao homem, inclusive acerca de sua mediunidade e do pacto com seu irmão. Talvez Ingo tenha percebido essa vulnerabilidade da garota e decidiu brincar com ela, ou quem sabe ele enviou as mensagens para, de alguma forma, tentar recuperar Kyra? Por outro lado, analisando o conteúdo onipresente e sobrenatural das mensagens, é possível que Ingo mais alguma entidade sobrenatural estivessem juntos (lembra da parte do hotel no final? – já vamos voltar nela) ou mesmo pode ser que o autor das mensagens seja apenas um ser não vivo, o espectro que vomitou no inicio do longa. As duas últimas possibilidades me parecem exageradas demais.
 
Eis que a situação fica ainda pior quando a garota encontra a chefe morta no apartamento e percebe que havia algo mais lá. As cenas seguintes são angustiantes. Primeiro, Maureen é feita suspeita, segundo, a cena na casa dela, quando seu perseguidor começa a informar que estava subindo e a entrega a mensagem por debaixo da porta, o que a leva para a o hotel. Maureen chega ao hotel e não tem ninguém lá, porém a cena é interrompida abruptamente, para acompanhar uma saída do que supostamente é alguém invisível deixando o hotel, percebeu as portas se abrindo? E logo depois Ingo sai também e a polícia o prende, inocentando a personal shopper.
 
O que vemos depois são duas aparições. Uma na casa da ex cunhada de Maureen e outra bem sinistra no lugar onde a jovem foi para se encontrar com seu namorado/ficante/amigo.
 
Muitas teorias podem explicar esses acontecimentos finais, pois o filme deixa em aberto.
 
1. Maureen foi morta por Ingo no hotel e as cenas finais, das duas aparições, poderiam ser a garota se acostumando com essa nova condição. Na casa de sua ex cunhada, talvez o cara com quem ela falou não seja o novo namorado da mulher, que de fato não interagiu com Maureen depois do copo quebrar, vai ver ela só estava pensando alto.
 
2. Maureen estava de luto pelo irmão. Ela pode ter imaginado tudo isso, inclusive esse tipo de trauma pode fazer a pessoa imaginar coisas. E Ingo, ao perceber a fragilidade dela, se aproveitou só por diversão, ou talvez isso tenha sido imaginação também.
 
3. Ingo estava mesmo mandando as mensagens para Maureen e no hotel ele acabou contando tudo para a personal shopper, que ligou para a policia e ele foi pego na saída. No final, Maureen recebeu o tao esperado sinal do irmão, que aparentemente tem um ótimo senso de humor.
 
4. Como Maureen é médium e estava de luto, um espírito zombeteiro se aproveitou de sua fragilidade e começou a perturbá-la. O que explica aquelas respostas ambíguas, em batidas, na última cena.
 
Bom, são só teorias que eu pensei. Caso você tenha alguma teoria diferente, deixe ai nos comentários, será um prazer ter outras visões dessa história incrível.
 
 

Comments

comments

  One Response to “Explicando “Personal Shopper””

Comments (1)
  1. muito intrigante

     

 Leave a Reply

Seo Packages
error: Gratos por sua visita!